Fruta desidratada: um “petisco” saudável?

Fruta desidratada: um “petisco” saudável?

Um método de conservação que deu origem a um snack muito apreciado.

A fruta desidratada tem por aí muitos adeptos. Saiba o que é e como se prepara fruta desidratada. 
 

Há quem diga que a fruta desidratada veio dar uma nova vida à fruta.

Fácil de transportar em pequenas embalagens, uma opção prática e variada porque pode comê-la em qualquer lugar e encontrar os mais variados tipos de fruta em versão desidratada no mercado!

A fruta desidratada tem vindo a conquistar adeptos por ser uma forma alternativa, crocante e – dizem alguns – divertida de consumir fruta. 

 



Mas afinal, o que é a fruta desidratada? 



Simples. É fruta submetida a um processo de desidratação. O processo não é novo. De facto já era usado há muito entre os nossos antepassados. 

Este é mesmo um dos métodos mais antigos de conservação de alimentos, neste caso de fruta, e consiste na remoção de água, essencialmente pela evaporação. Ao retirar a água dos frutos, estabiliza-se a atividade microbiológica e reduzem-se as reações químicas e enzimáticas. 
 
Obtenha um Plano Alimentar Personalizado
Perca peso de forma saudável e não o volte a ganhar! Fale já com a nutricionista online!


Vantagens da fruta desidratada

A fruta torna-se mais seca e dura mais tempo, preservando os nutrientes e evitando que a se deteriore. 

Através da desidratação é possível evitar o desperdício de fruta, possibilitando não só que se possam armazenar e consumir fora da época desses mesmos frutos. 

Mais. Dizem os adeptos desta tendência crescente, que a fruta desidratada é uma boa forma de ter sempre à mão snacks práticos e saborosos para comer durante o dia, sempre que a fome apertar.  Atualmente no mercado há já várias marcas que comercializam fruta desidratada. Mas nem tudo são vantagens.
 


Desvantagens da Fruta desidratada

Ainda que as frutas possam ser desidratadas de forma natural (sem adição de açúcar, corantes ou conservantes), em certos casos não é isso que acontece.

Se analisar com atenção os rótulos de muitas das frutas desidratadas à venda nos supermercados, vai perceber que contêm elevadas quantidades de açúcar, fazendo com que um snack que à partida poderia (e deveria) ser saudável, esteja longe disso. 

Além disso não se pode esquecer que a ingestão de fruta desidratada não pode ser desmedida. Isto porque como apenas lhe foi retirada a água constituinte, a quantidade de açúcar mantém-se.

Sendo assim, evite ingerir um elevado número de (por exemplo), ameixas desidratadas ou pêssegos desidratados. Lembre-se que por cada unidade de fruta desidratada, é como se estivesse a consumi-la por inteiro, mas sem água!



Como fazer fruta desidratada em casa? 


A melhor forma de garantir que consome fruta desidratada saudável e sem grandes quantidades de açúcar é fazê-la você mesmo. E sim, é possível. Afinal, se os nossos antepassados o faziam, porque não pode você fazer também?!

É fácil. Ora veja.

– Ingredientes – 
 
  • Fruta a gosto 
  • 3 c. de sopa de sumo de limão 

– Modo de preparação – 
 
  1. Primeiro deve escolher as frutas que quer desidratar. Depois, lave-as, descasque-as e corte-as em fatias bem finas ou palitos e mergulhe a fruta numa taça com água e três o sumo de limão, durante um minuto (isto serve para conservar a cor, sabor e nutrientes da fruta). 
     
  2. Depois passe à desidratação propriamente dita. Pode fazê-la no forno ou no micro-ondas. Se optar pelo forno aqueça-o entre os 54,4ºC e os 60ºC (a temperatura não deve ser superior a 60ºC para evitar que a fruta coza). Coloque a fruta num tabuleiro e leve ao forno com a porta aberta, para que a água evapore melhor.

    Se quiser desidratar a fruta no micro-ondas, deve limpá-lo bem antes para remover quaisquer resíduos e secar com um pano. Depois é só colocar a uma camada de fruta no prato giratório e programar no modo de descongelação, durante cerca de 30 minutos.
     
  3. Durante esse tempo deve ir virando a fruta e verificar se está húmida. Quando estiver bem seca, a sua fruta desidratada está pronta!

Simples, prático e – esta sim – saudável.  E então, vai experimentar?! 
 
Obtenha aqui um plano alimentar personalizado !
 

Veja também: