Dores menstruais fortes são sinal de preocupação?

Para a maioria das mulheres, cólicas menstruais e inchaço são sintomas típicos daquela altura do mês, que já são assumidos como normais. Mas dores menstruais fortes são sinal de preocupação, especialmente se combinadas com sangramento excessivo, febre, entre outros sintomas agravantes. Nestes casos é importante consultar o médico.

Dores menstruais fortes são sinal de preocupação?
Como identificar as dores menstruais fortes são sinal de preocupação?

Dores menstruais fortes não são normais. As dores menstruais fortes são sinal de preocupação e como tal devem ser valorizadas e a sua causa investigada.

Se as dores menstruais são tão fortes que implicam faltar ao trabalho ou à escola, deve falar com o seu médico. As dores menstruais não deveriam ser dolorosas ao ponto de interferir com o quotidiano. No entanto, vários estudos indicam que 5 a 20% das mulheres com dores menstruais fortes, vêm o seu dia-a-dia afetado por este fator.

COMO SABER SE AS DORES MENSTRUAIS FORTES SÃO SINAL DE PREOCUPAÇÃO?


Toma frequente de analgésicos e anti-inflamatórios de venda livre

dores menstruais fortes sao sinal de preocupacao e medicacao venda livre

A maioria das mulheres que sente dor ou desconforto recorrentemente aquando do período menstrual, sente alívio destas pela toma de analgésicos e anti-inflamatórios de venda livre, como o ibuprofeno ou o paracetamol.

No entanto, quando esta medicação não é suficiente para permitir que continue o seu dia-a-dia, estas dores menstruais fortes são sinais de preocupação.

Importante ressalvar que algumas mulheres tomam mais do que a dose diária recomendada desses medicamentos por dia e esta decisão é totalmente errada. Para além de poderem estar a continuar a mascarar um problema que realmente deveria merecer atenção, este excesso de dosagem pode ser extremamente perigoso e até mortal.

Se as doses recomendadas não forem suficientes, consulte o seu médico.

Dor pélvica além do período menstrual

dor forte alem da menstruacao

O desconforto pélvico pouco antes do período menstrual e durante os primeiros dias pode ser normal. Será também comum sentir alguma sensibilidade em torno da ovulação.

Mas se esta dor pélvica surgir noutros momentos do ciclo, poderá indicar que existe algum problema.

Outro sinal de preocupação, é sentir dor durante as relações sexuais. Algumas causas de sexo doloroso também são responsáveis por dores menstruais fortes.

É normal que o sangramento durante a menstruação durar de dois a sete dias. Não é normal, no entanto, ter cãibras durante esse tempo todo.

Dores menstruais que duram mais do que 2 a 3 dias

dor pelvica

Dois ou três dias de desconforto menstrual são considerados normais.

As dores menstruais podem começar no dia ou imediatamente antes do dia de início do sangramento, no entanto, não devem continuar até ao final do período menstrual. O tempo máximo deverá ser de 2 a 3 dias, caso contrário essas dores menstruais fortes são sinal de preocupação.

Quando sente preocupação com as dores menstruais que sente

mulher preocupacada

Se está preocupada com o facto das suas dores menstruais poderem não ser normais, então deverá mesmo levar essa preocupação a sério e procurar a ajuda de um profissional.

Muitas pessoas têm medo de conversar com os médicos acerca de sintomas que não podem ser facilmente quantificados.

Se tiver febre, o seu médico pode facilmente confirmar medindo a temperatura. Se sentir dores, o seu médico irá acreditar na sua palavra e procurar ajudá-la a encontrar a causa.

Algumas das causas em que as dores menstruais fortes são sinal de preocupação, como a endometriose, são de difícil diagnóstico. Assim, é essencial que não desista até o seu problema ser resolvido, não desvalorizando os seus sinais e sintomas.

O QUE PODERÁ ESTAR ERRADO QUANDO AS DORES MENSTRUAIS FORTES SÃO SINAL DE PREOCUPAÇÃO?


endometriose

Se as suas dores menstruais fortes são sinal de preocupação, o que pode estar errado? Existem algumas possibilidades. Estas dores podem ser causadas por:

  • Endometriose;
  • Miomas uterinos;
  • Doença inflamatória pélvica;
  • Quistos ováricos;
  • Estenose cervical;
  • Dispositivos de controlo da natalidade, como o DIU (dispositivo intrauterino).

Veja também:

Farmacêutica Cátia Rocha Farmacêutica Cátia Rocha

Cátia Rocha é farmacêutica. Como apaixonada pela profissão, acredita na importância da educação para a saúde e num papel interventivo dos profissionais de modo a transmitir conhecimentos que considera importantes e fundamentais para o bem-estar da população. É Mestre em Ciências Farmacêuticas pelo Instituto Superior de Ciências da Saúde do Norte e exerce atualmente o cargo de farmacêutica na Farmácia Agra.