Dor de dente: porque aparece este problema?

A dor de dente é uma situação que provoca grande incómodo e mal-estar ao indivíduo. No entanto, existem várias maneiras de prevenir o seu aparecimento.

Dor de dente: porque aparece este problema?
Este problema pode aparecer por diversos motivos.

A dor de dente tem diversas causas possíveis e causa habitualmente um grande incómodo e mau-estar ao indivíduo. Esta dor manifesta-se independentemente do sexo ou da idade. No entanto, existem várias formas de reduzir e prevenir o seu aparecimento.

O que é a dor de dente e porque aparece?


causas do aparecimento da dor de dente

A dor de dente é qualquer dor que atinja os dentes, podendo variar a sua intensidade.

Existem diversos motivos pelos quais pode aparecer este problema:

Plano de Saúde Grátis
Cuide da sua saúde. Obtenha consultas de clínica geral, medicina dentária e especialidade médicas gratuitas.Peça aqui o seu plano grátis.

  • Cáries;
  • Sensibilidade a alimentos ou bebidas frias;
  • Inflamação da gengiva;
  • Bruxismo (ranger os dentes);
  • Desgaste do esmalte com exposição da dentina (corpo do dente).

O motivo mais comum da dor de dente são as cáries. As cáries são pequenos orifícios que aparecem nos dentes. As bactérias presentes na nossa boca alimentam-se do restos de comida que ali ficam depositados. Quando temos um higiene oral deficiente estas bactérias acabam por acumular-se e alimentar-se não só dos restos de comida como também dos dentes, formando as cáries.

Sintomas da dor de dente


sintomas da dor de dente

A dor de dente aparece geralmente num curto intervalo de tempo. Elas podem manifestar-se com mais ou menos intensidade, e alastrar-se para a cabeça e/ou ouvido. A dor habitualmente piora quando comemos ou bebemos. Se a mesma for causada por sensibilidade irá se manifestar com mais intensidade quando comemos ou bebemos alimentos muito frios ou muito quentes. Estas dores podem também piorar ao deitar, devido ao aumento de pressão sobre o dente.

Os sintomas mais comuns são:

  • Dores ao mastigar;
  • Dores ao ingerir alimentos ou bebidas muito quentes ou muito frias;
  • Inchaço do maxilar;
  • Abcessos.

 

Complicações da dor de dente


complicacoes da dor de dente

Existem casos em que a dor de dente esconde complicações que são mais do que simples inflamações na polpa ou cáries. Muitas vezes são resultado de outras doenças que o indivíduo tenha ou até consequência de tratamentos com radio ou quimioterapia.

Em situações muito raras, pode ocorrer sinusite como resultado de uma infeção no dente. A trombose do seio cavernoso é uma complicação rara, mas possível, que necessita de cuidados médicos imediatos, pois constitui ameaça à vida.

Tratamento da dor de dente


tratamento da dor de dente

O tratamento deste problema depende da sua origem. Regra geral, os dentistas prescrevem medicamentos como analgésicos e anti-inflamatórios.

Pode haver casos em que o tratamento medicamentoso não seja suficiente. No caso da dor de dente ser provocada por cáries, esta parte do dente deve ser eliminada e substituída por uma resina da mesma cor. Se estivermos perante uma pulpite (infeção da polpa do dente) há a necessidade de realizar uma desvitalização. Neste processo, o dentista retira a polpa do dente e preenche o espaço com uma pasta.

Caso haja infeção, antes de qualquer tratamento dentário, devem ser administrados antibióticos específicos.

É fundamental que a dor de dente seja tratada o mais precocemente possível. Deste modo, é garantida uma melhor qualidade de vida do indivíduo, evitando que possíveis infecções se expandam para os seios perinasais e maxilar, provocando septicemia.

Prevenção da dor de dente


prevencao da dor de dente

Não há garantias definitivas contra a dor de dente. No entanto, existem algumas práticas que podem ajudar a diminuir a probabilidade deste problema surgir:

  • Escovar os dentes após as refeições ou, no mínimo, de manhã e à noite;
  • Usar fio dentário, para retirar os resíduos alimentares que ficam entre os dentes, onde a escova não consegue chegar;
  • Trocar de escova de 3 em 3 meses, para que se mantenha a eficácia de limpeza;
  • Utilizar água morna para escovar os dentes;
  • Utilização diária de um elixir oral, com efeito antibacteriano;
  • Limitar a ingestão de alimentos ricos em açúcar;
  • Ingerir pelo menos 1,5L de água por dia, para estimular a produção de saliva;
  • Evite alimentos ou bebidas muito quentes ou muito frias;
  • Consultar o dentista regularmente (a cada 6 meses, pelo menos) para fazer uma limpeza dentária e check-up.

Cuide da sua saúde. Consiga aqui consultas de clínica geral, medicina dentária e especialidade médica gratuitas!

Veja também:

Ler mais
Isabel Silva Isabel Silva

Isabel Silva é enfermeira por paixão, licenciada pela Escola Superior de Enfermagem do Porto. Sempre quis seguir a área da saúde e acredita que a informação é uma ferramenta essencial para a saúde da população, e que cabe aos profissionais de saúde transmiti-la de forma relevante e fidedigna para que cada indivíduo seja capaz de tomar decisões importantes relativamente à sua saúde e ao seu bem-estar.