Crómio: o mineral que pode estar em falta no seu organismo

É viciado em doces? A glicose no sangue tem tendência a estar sempre acima do recomendado? Então descubra o crómio e como este mineral o pode ajudar!

Crómio: o mineral que pode estar em falta no seu organismo
O crómio é o mineral essencial que pode fazer a diferença na sua dieta.

Apelidado por alguns especialistas como o milagre da década de 90, o crómio é um mineral essencial ao organismo que, por ajudar a manter o açúcar em níveis estáveis, promovendo a perda de peso. Mas os seus efeitos não ficam por aqui!

Este mineral está presente em vários alimentos, contudo o seu défice existe e deve-se ao aumento do consumo de alimentos refinados e muito processados, ao exercício físico intenso e ainda à deficiência de crómio nos solos onde são cultivados os alimentos.

Uma dieta equilibrada e um estilo de vida saudável são, sem dúvida, a melhor forma de manter os níveis de açúcar no sangue normais e uma saúde boa. Contudo, um suplemento de crómio pode ajudar também.

Como funciona o crómio? E para que serve?


insulina e crómio

O crómio é um mineral essencial para o funcionamento correto do organismo, que ajuda a manter os níveis de glicose no sangue estáveis.

Este atua intimamente com a insulina para ajudar a transportar a glicose da corrente sanguínea para as células, onde esta constitui uma fonte de energia importante. O crómio, juntamente com vários aminoácidos, forma uma molécula que “abre” a célula e, com isso, ajuda a insulina a transportar mais glicose para dentro da célula.

Calcule o seu IMC
Descubra o seu peso ideal e como atingir o seu objetivo! Calcular já.

Por outras palavras, o este mineral ajuda as células a responderem mais rapidamente à ação da insulina, e é precisamente isto que aumenta a captação de glicose. Se este mecanismo não funcionar corretamente, a quantidade de açúcar que chega às células não é suficiente, provocando sintomas como o cansaço e a falta de energia.

Ao corrigir esta disfunção nutricional com um suplemento de crómio, contraria-se a vontade de comer doces, de forma natural e gradual, facilitando a perda de peso.

Crómio e a Diabetes

Um estudo checo investigou o efeito da levedura de crómio nos marcadores da diabetes, tais como glicemia em jejum e hemoglobina glicosada (HbA1c), em doentes com diabetes tipo 2. Uma dose de 100 microgramas de levedura de crómio tomados diariamente, durante oito semanas, fizeram baixar significativamente a glicemia em jejum e a HbA1c, o que indica que o controlo da glicose e a sensibilidade insulínica melhoraram.

Porém, os níveis de glicemia em jejum e da HbA1c voltaram aos valores anteriores à toma da suplementação após oito semanas sem tomar crómio.

Outros estudos confirmaram estes resultados e também parece haver sinais de que a suplementação de crómio pode baixar os níveis de triglicéridos, na medida em que o crómio ajuda o organismo a metabolizar outros macronutrientes, como as gorduras, e a transformá-los em energia.

Biodisponibilidade do crómio


levedura de crómio

A biodisponibilidade de um nutriente é a capacidade desse nutriente ser absorvido pelo organismo. Assim, um nutriente que é facilmente absorvido pelo organismo apresenta boa disponibilidade.

O crómio não apresenta boas características de biodisponibilidade. De facto, no caso do cloreto de crómio e do picolinato de crómio, duas das formas de crómio mais utilizadas em suplementos, apenas cerca de 1 a 2% do crómio é absorvido pelo corpo.

Ao adquirir um suplemento de crómio é importante optar por um que seja facilmente absorvido no corpo. A forma com maior absorção é a levedura de crómio. Estudos mostram que a levedura de crómio tem uma absorção 10 vezes superior a outras fontes sintéticas de crómio, tais como o picolinato de crómio e o cloreto de crómio.

A levedura de crómio ChromoPrecise é a única, na EU, capaz de controlar o açúcar no sangue. A biodisponibilidade e a segurança comprovadas desta fonte de crómio são reconhecidas pela EFSA (Autoridade Europeia para a Segurança Alimentar) e pode encontrar a mesma nas farmácias.

O crómio emagrece?


perda de peso e crómio

É sabido que a ingestão regular de doces afeta o peso e o controlo destes impulsos revela-se difícil para a maioria das pessoas. Aliás, um dos aspetos mais difíceis das dietas é conseguir controlar a vontade por doces. No entanto, é importante que saiba que esses apetites súbitos e incontroláveis resultam, em grande medida, da falta de crómio no organismo.

O crómio não é um suplemento de emagrecimento por si, no entanto apresenta a capacidade de auxiliar na perda de peso. A explicação reside no facto do corpo necessitar de crómio para manter estáveis os níveis de açúcar no sangue. Assim, como já foi explicado acima, o crómio atua juntamente com a insulina para ajudar o açúcar a entrar nas células, pelo que no caso de insuficiência em crómio, este mecanismo não atua convenientemente.

Adicionalmente, o crómio melhora também o metabolismo das proteínas e gorduras, o que, de acordo com Gilbert Kaats, cientista da Health and Medical Research Foundation nos EUA, parece ter uma influência significativa na proporção músculo-gordura, produzindo uma redução gradual de gordura.

Diabéticos devem tomar suplementos de crómio?


diabetes e crómio

É cada vez maior o número de diabéticos, maioritariamente com diabetes tipo 2, que se caracteriza por sensibilidade insulínica diminuída. Os especialistas associam os baixos níveis de crómio à resistência à insulina e os estudos confirmam que a suplementação com levedura de crómio orgânico pode prevenir o aparecimento da diabetes e até ajudar os diabéticos já diagnosticados a controlar a sua doença.

Várias investigações sugerem que a capacidade do crómio para regular as concentrações de açúcar no sangue pode ajudar promover o controlo da diabetes e a diminuir do risco de doenças crónicas em indivíduos com excesso de peso.

De acordo com os estudos, a administração de crómio tem resultados positivos, sobretudo em diabetes gestacional ou com risco elevado de contrair a doença.

No entanto, os investigadores apelam à continuação dos trabalhos sobre este oligoelemento, pois os resultados, até ao momento, não são conclusivos, logo só deverá tomar suplementos ricos em crómio com a supervisão do seu médico.

Dose diária recomendada


A dose diária recomendada é de 50 a 200 microgramas, variando com a idade, sexo e nível de atividade física.

Em doses superiores às recomendadas, o crómio pode ter alguns efeitos secundários, como irritação na pele, tonturas, náuseas e perda da função cognitiva.

Não ingira um suplemento de crómio sem consultar um profissional de saúde.

Fontes alimentares de crómio


brócolos e crómio

  • Levedura de cerveja;
  • Cogumelos;
  • Cereais integrais;
  • Brócolos;
  • Feijão-verde;
  • Carnes processadas;
  • Nozes;
  • Batatas com casca;
  • Alguns queijos.

Suplementos de crómio: quando utilizar?


vicio por doces e crómio

A suplementação com crómio deve ser feita:

  • Em casos de deficiência, aferida através de análises sanguíneas;
  • Em doentes com resistência à insulina;
  • Em indivíduos com problemas intestinais que possam condicionar a absorção;
  • Em atletas com exercício físico intenso;
  • Em idosos;
  • Em indivíduos com convulsão por alimentos doces.

Calcule o seu IMC, descubra o seu peso ideal e a melhor forma de atingir os seus objetivos!

Veja também:

Ler mais