Tudo o que precisa saber sobre a conjuntivite

Tem os olhos vermelhos, lacrimejante e com secreções purulentas? Provavelmente está perante uma conjuntive. Descubra como identificar e tratar este problema.

Tudo o que precisa saber sobre a conjuntivite
A conjuntivite pode ser provocada por vários agentes.

A inflamação ou infeção da conjuntiva chama-se conjuntivite, e pode ser provocada por bactérias, vírus, alergéneos ou substâncias tóxicas. É uma doença comum e facilmente contagiosa mas que, normalmente, não representa perigo para a visão.

A conjuntiva é uma membrana fina e transparente que reveste externamente o globo ocular e a parte interna da pálpebra.

Regra geral, este problema afeta os dois olhos. O contágio é feito através do contacto direto com o indivíduo doente ou objetos contaminados.

Causas da conjuntivite


causas da conjuntivite

A conjuntivite pode ser provocada por vários fatores:

Plano de Saúde Grátis
Cuide da sua saúde. Obtenha consultas de clínica geral, medicina dentária e especialidade médicas gratuitas.Peça aqui o seu plano grátis.

  • Infeção – pode ser causada por vírus ou bactérias. Normalmente, está associada a outras infeções como gripes ou constipações. Na infância é mais comum a conjuntivite de origem bacteriana;
  • Alergia ou irritação – reação exacerbada a substâncias presentes no ar (pó, pólen ou fumo), a substâncias químicas (cloro das piscinas, cosméticos), a lentes de contacto ou outras substâncias que provoquem irritação quando em contacto com os olhos;
  • Problemas anatómicos – existem alguns casos que podem ser provocados por alterações da orientação da pálpebra (virada para dentro ou para fora) ou alterações no canal lacrimal. Nos bebés pode aparecer devido à obstrução do canal lacrimal.

 

Sintomas da conjuntivite


sintomas conjuntivite

Esta patologia normalmente tem início num dos olhos, sendo comum a transmissão de um olho para o outro dentro de poucos dias.

  • Ardor ou sensação de picada;
  • Prurido;
  • Dor;
  • Vermelhidão;
  • Olhos lacrimejantes;
  • Secreções aquosas (infeção viral) ou mais amareladas (infeção bacteriana);
  • Palpebras vermelhas e inchadas;
  • Fotofobia.

 

Tratamento da conjuntivite


tratamento da conjuntivite

O tratamento da conjuntivite depende do agente que a originou. O medicamente mais adequado para curar este problema varia de acordo com o agente causador (bactérias, vírus, fungos, entre outros).

Se a sua origem for vírica, o tratamento passa pela aplicação de colírios de corticóides e lágrimas artificiais para lubrificar o olho.

Se se tratar de uma conjuntivite provocada por bactérias, os colírios antibióticos devem ser prescritos pelo médico, dado que existem certos colírios que apresentam contra-indicações podendo provocar graves complicações e piorar o problema.

No caso do problema ser provocado pela exposição a substâncias químicas, a patologia reverte espontaneamente ao fim de alguns dias, na maioria dos casos.

Em qualquer um dos casos deve ser feita uma correta limpeza e hidratação ocular e o uso de lentes de contacto deve ser suspendido. Para além disto deve ser evitado o contacto com as mãos ou toalhas contaminadas, de forma a evitar contaminação de um olho para o outro.

O tratamento da conjuntivite é, geralmente, fácil e normalmente não evolui para outras complicações. No entanto, este problema pode evoluir para ceratite, que acontece quando a infeção se extende até à córnea. A ceratite é tratada através do recurso a colírios antibióticos.

Prevenção da infeção


prevencao conjuntivite

Existem algumas medidas que para além de ajudar a prevenir a infeção da conjuntiva, contribuem para o tratamento da mesma:

  • Manter os olhos limpos e secos;
  • Evitar frequentar piscinas públicas;
  • Usar óculos de mergulho (no caso de frequentar mar ou piscina) ou óculos de proteção (no caso de trabalhos com agentes químicos);
  • Evitar a exposição a agentes irritantes e alergéneos;
  • Lavar bem e frequentemente o rosto e as mãos;
  • Evitar abraços, beijos e cumprimentos a pessoas contaminadas;
  • Não esfregar os olhos;
  • Lavar diariamente toalhas, lençóis e fronhas, em período de crise;
  • Não partilhar produtos de maquilhagem ou beleza;
  • Lavar bem as mãos antes e depois do uso de colírios ou pomadas oculares;
  • Não colocar o frasco do colírios ou da pomada em contacto com o olho;
  • Não usar lentes de contacto durante períodos de crise;
  • Não usar lentes de contacto durante a utilização de colírios ou pomadas;
  • Não se auto-medicar.

A eficácia do tratamento da conjuntivite depende da sua origem. Se existe a suspeita de estar perante esta patologia, o ideal é marcar uma consulta com um médico oftalmologista. Este irá diagnosticar corretamente o agente causador da infeção e determinará qual o melhor tratamento a ser instituído.

Veja também:

Ler mais
Isabel Silva Isabel Silva

Isabel Silva é enfermeira por paixão, licenciada pela Escola Superior de Enfermagem do Porto. Sempre quis seguir a área da saúde e acredita que a informação é uma ferramenta essencial para a saúde da população, e que cabe aos profissionais de saúde transmiti-la de forma relevante e fidedigna para que cada indivíduo seja capaz de tomar decisões importantes relativamente à sua saúde e ao seu bem-estar.