Como detetar a intolerância à lactose? Conheça os sintomas e testes mais comuns!

Como detetar a intolerância à lactose? Venha conhecer melhor esta condição, os principais sintomas e testes de diagnóstico no nosso artigo.

Como detetar a intolerância à lactose? Conheça os sintomas e testes mais comuns!
A intolerância à lactose é um problema comum cujos sintomas podem ser atenuados com a evicção de lactose da dieta.

A intolerância à lactose carateriza-se pelos sintomas decorrentes da presença de lactose mal digerida no intestino, sendo uma condição comum que afeta um número significativo de pessoas.

Neste sentido, saber como detetar a intolerância à lactose adquire fundamental importância.

De facto, a Sociedade Portuguesa de Gastroenterologia estima que a intolerância à lactose afete cerca de um terço da população portuguesa, número este que até pode ser maior, visto que existem muitos casos mais leves que dificultam a identificação pela própria pessoa.

De forma simples, o que é a intolerância à lactose?


intolerancia a lactose

A lactose é um açúcar, naturalmente presente no leite de todos os mamíferos, que para ser absorvido pelo organismo necessita de ser dividido nos seus constituintes mais simples (glicose e galactose) por uma enzima denominada lactase.

Quando, por alguma razão, a lactose não é digerida desta forma, acaba por permanecer inteira no intestino e servir de alimento às bactérias intestinais, sendo transformada em ácido e gás, responsáveis por desencadear os sintomas característicos da intolerância à lactose.

Tipos de intolerância à lactose


1. Intolerância primária

É uma condição permanente, determinada geneticamente e que se desenvolve ao longo do tempo, com a diminuição da produção de lactase, a partir da infância.

De facto, após a amamentação, o ser humano sofre uma diminuição progressiva da produção de lactase, sendo a capacidade de produção de lactase que se mantém depois deste processo que determina a tolerância do indivíduo à lactose.

Neste sentido, existem diferentes graus de intolerância, ou seja, pessoas que conseguem tolerar pequenas doses de lactose, enquanto outras não têm qualquer tolerância.

Existem ainda situações muito raras em que uma criança pode nascer já sem a capacidade de produzir lactase, rejeitando o próprio leite materno.

2. Intolerância secundária

É uma condição temporária e ocorre porque a atividade da lactase é reduzida devido a doenças ou lesões que prejudicam a mucosa intestinal (doença celíaca não tratada e/ou doença de Crohn, diabetes em estado avançado).

Por norma, quando a doença ou a lesão se cura, a atividade da lactase é recuperada. Contudo, pode ser permanente se a lesão for irreversível, como acontece no caso de intervenção cirúrgica com resseção intestinal ou quimioterapias mais agressivas.

Causas da Intolerância à Lactose


A intolerância à lactose surge quando, por alguma razão, a enzima lactase não existe em quantidade suficiente no intestino.

A causa mais comum é a diminuição da capacidade de produzir esta enzima à medida que a idade avança, em particular a partir dos cinco anos.

A segunda razão para existir uma intolerância à lactose, é o facto de a lactase ser produzida na mucosa intestinal, numa localização bastante superficial. Tal facto torna esta enzima vulnerável a qualquer agressão.

Como detetar a intolerância à lactose?


intolerancia a lactose

Na maioria dos casos, a avaliação clínica dos sintomas e sinais acima mencionados é suficiente para descobrir um quadro de intolerância em adultos.

Contudo, existem situações que não são tão evidentes, principalmente quando a deficiência de lactase é diminuta e os sintomas mais ligeiros.

Nestes casos poderá ser necessário recorrer a alguns testes de forma a tirar as dúvidas.

Como detetar a intolerância à lactose – Sintomas mais comuns


desconforto abdominal

Os sinais e sintomas iniciam-se normalmente entre 30 minutos a 2 horas depois de comer ou beber alimentos que contenham lactose, sendo os mais frequentes:

  • Desconforto abdominal;
  • Distensão e dor abdominal;
  • Diarreia;
  • Náuseas;
  • Cólicas;
  • Flatulência;
  • Erupções cutâneas;
  • Fezes ácidas;
  • Vómitos (em casos mais avançados).

 

Como detetar a intolerância à lactose – testes mais utilizados


teste de sangue

O teste mais utilizado é um teste que mede a capacidade do intestino absorver a lactose e pode ser realizado em qualquer idade. Após a realização deste teste não restam dúvidas sobre a capacidade do indivíduo ser capaz (ou não) de digerir o açúcar do leite.

Além deste existem outros testes que podem ser prescritos pelo médico para detetar esta condição:

  • Teste às fezes – mede a acidez das fazes. Este teste é normalmente recomendado a bebés e crianças;
  • Teste respiratório – mede a quantidade de hidrogénio expirado após a ingestão de lactose, visto que as pessoas que sofrem de intolerância produzem maiores quantidades de hidrogénio no cólon;
  • Teste de sangue – é avaliada a glicose após a ingestão de lactose. Pacientes intolerantes não degradam a lactose e por essa razão a glicemia sanguínea não eleva após a sua ingestão;
  • Biopsia ao intestino – identifica a presença ou ausência de células que revelam a intolerância. Este método é, no entanto, pouco utilizado por ser muito invasivo.

 

Como se trata a intolerância à lactose?


medicamento contendo a enzima lactase

Os sintomas de intolerância à lactose podem ser facilmente eliminados com a redução ou eliminação da ingestão de lactose, de acordo com o grau de intolerância. Contudo, a atividade da lactase, em si, não pode ser restituída quando se trata de intolerância primária.

A primeira medida é obviamente diminuir o consumo de lactose, diminuindo o consumo de leite e, em alguns casos, de derivados, sendo que, por norma, o queijo e os iogurtes contém quantidades de lactose muito mais pequenas e são bem tolerados por quem sofre desta condição.

Se necessário, e como o mercado alimentar está cada vez mais preparado para apresentar alternativas para quem apresenta intolerância à lactose, existem atualmente leite e derivados com redução ou eliminação da lactose (como por exemplo a gama Activia Sem Lactose), que permitem a estas pessoas continuar a usufruir dos benefícios nutricionais do leite e derivados.

Importa ainda salientar que deverá ir ajustando a sua ingestão de lactose de acordo com os seus sintomas.

Para os casos mais complicados existem medicamentos contendo a enzima lactase e que podem ser tomados em conjunto com as refeições. Desta forma, a pessoa pode ingerir alimentos contendo lactose, visto que depois a toma exógena da enzima irá promover uma adequada digestão dos mesmos.

Que alimentos contêm lactose?


alimentos com lactose

Por vezes existem no mercado alimentos que, não sendo lácteos, contêm na sua composição leite ou derivados de leite pelo que comummente são produtos que acabam por conter lactose na sua composição.

Alguns exemplos são:

  • leite e derivados (iogurte e/ou queijo);
  • gelados;
  • cereais de pequeno-almoço;
  • margarina;
  • maionese;
  • molhos;
  • bolachas;
  • bolos e doces;
  • enchidos;
  • suplementos vitamínicos e minerais.

Neste sentido, é muito importante ler os rótulos para confirmar a sua presença.

Em suma


Agora que já sabe como detetar a intolerância à lactose, verifique se apresenta os sintomas mencionados e se faz parte dos cerca de um terço da população que sofre desta condição.

Em caso afirmativo, verifique o seu grau de tolerância e, caso necessário, opte pelas alternativas sem lactose.

Veja também:

Ler mais
Rita Lima Rita Lima

Rita Lima é nutricionista e trabalha, atualmente, nos ginásios Urban Fit de Ermesinde, Antas Prime Fitness e CulturaFit Club no Porto. Durante 2 anos colaborou no projeto Dragon Force do Futebol Clube do Porto e com o Boavista Futebol Clube. É licenciada em Ciências da Nutrição pela Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto e frequentou o Curso de Nutrição no Desporto na mesma faculdade.