As 10 Doenças mais fatais

As 10 Doenças mais fatais

Preste atenção ao seu coração.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, no topo das doenças mais fatais estão as doenças cardiovasculares. Só em 2012, mataram 17,5 milhões de pessoas.

No pódio das doenças mais fatais no mundo estão a doença isquémica cardíaca, seguida do acidente vascular cerebral (AVC) e de infeções das vias respiratórias inferiores. As doenças não transmissíveis foram responsáveis por 68% de todas as mortes no mundo em 2012. As quatro principais doenças não transmissíveis são as doenças cardiovasculares, o cancro, a diabetes e as doenças pulmonares crónicas. Doenças transmissíveis, neonatais, maternas e de nutrição foram responsáveis por 23% das mortes no mundo e os acidentes por 9% de todas das mortes, de acordo com dados de 2012.

10 Doenças mais fatais


1. Doença isquémica cardíaca

A doença isquémica cardíaca é responsável por 7,4 milhões de mortes e é a maior assassina mundial. É o resultado da aterosclerose, ou seja, quando se depositam nas artérias resíduos que impedem o fluxo do sangue e atrapalham o ritmo do coração. O estreitamente das artérias pode causar enfarte do miocárdio ou angina de peito. Hipertensão arterial, diabetes, tabaco e o colesterol alto são os grandes responsáveis. Porém, exercício físico diário, uma alimentação equilibrada e o peso controlado, ajudam a diminuir o risco.

2. Acidente vascular cerebral

Quando uma artéria no cérebro é bloqueada ou vaza, dá-se um acidente vascular cerebral. Se privadas de oxigénio, as células cerebrais começam a morrer em poucos minutos e os danos podem ser irreversíveis. Em 2012, morreram 6,7 milhões de pessoas de AVC. Os fatores são semelhantes aos anteriores, por isso, tenha atenção à pressão arterial, aos diabetes, ao colesterol, deixe de fumar, controle o peso e faça uma caminhada diária.

3. Doença pulmonar obstrutiva crónica

O tabaco é a principal causa desta doença e, como as anteriores, pode ser evitada. A obstrução das vias respiratórias é progressiva, sendo possível que não dê conta dos sintomas até que já esteja avançada. Esteja atento à tosse e a expetoração crónicas que são os primeiros sintomas, segue-se a falta de ar e o cansaço quando respira. Apesar de crónica, ou seja, sem cura, pode impedir a progressão da doença ou prevenir o aparecimento: comece por deixar de fumar.

Faça já o seu check-up gratuito
Faça o seu check-up e saiba como está a sua saúde. Não corra riscos e previna o aparecimento de doenças que o possam afetar. Proceda já ao seu registo.

4. Doenças das vias respiratórias inferiores

Em todo o mundo, 3,1 milhões de pessoas morrem de doenças nos pulmões, alvéolos pulmonares, traqueia, brônquios e bronquíolos. Este grupo de doenças inclui a pneumonia, a bronquite ou a gripe. Alimente-se bem para manter o sistema imunitário em alta, hidrate-se, faça exercício, agasalhe-se mas areje a casa ou o escritório para evitar a concentração de bactérias.

5. Cancro da traqueia, brônquios, e pulmão

O cancro da traqueia, brônquios e pulmão é a quinta doença mais fatal no mundo, sendo responsável pela morte de 1,6 milhões de pessoas pelo globo, cerca de 2,9% de todas as mortes. O tabagismo, o fumo passivo e as toxinas ambientais são as principais causas. 

6. HIV/Sida

O HIV é um vírus que ataca o sistema imunológico e pode causar SIDA – síndrome de imunodeficiência adquirida, uma doença crónica para o resto da vida. Já quase 39 milhões de pessoas morreram devido a esta doença. Só em 2012, foram 1,5 milhões. O preservativo é a forma mais eficaz de prevenir as doenças sexualmente transmissíveis, em qualquer relação sexual (anal, oral e vaginal).

7. Diarreia

Se a diarreia durar mais do que alguns dias, o corpo perde muita água, sal e pode morrer por desidratação. A diarreia é um infeção intestinal transmitida por vírus, bactérias ou parasitas presentes água ou alimentos contaminados. É responsável por matar 1,5 milhões de pessoas. Comportamentos saudáveis, como lavar bem as mãos podem reduzir a incidência de doenças diarreicas em 40%, melhores condições sanitárias e da água e um intervenção médica precoce fazem a diferença.

8. Diabetes mellitus

A diabetes afeta a produção e utilização da insulina. Na diabetes tipo 1, o pâncreas não consegue produzir insulina. Na diabetes de tipo 2, o pâncreas não produz insulina suficiente ou a que produz não pode ser utilizada de forma eficaz. Neste caso, uma dieta pobre, falta de exercício e quilos a mais podem estar na origem da doença. Mais uma vez, uma alimentação equilibrada e exercício físico diário podem prevenir esta e outras doenças.

9. Acidentes de viação

Os acidentes de viação não são uma doença mas ocupam o nono lugar na lista das causas mais fatais no mundo. Em 2012, segunda dados da Organização Mundial de Saúde, morreram 1,3 milhões de pessoas na estrada. Uma condução defensiva, respeitar os sinais de trânsito, os restantes condutores e não conduzir sobre o efeito de drogas ou álcool ajudam a reduzir este número.

10. Cardiopatia hipertensiva

A tensão arterial elevada provoca um esforço no coração porque o obriga a trabalhar mais para bombear o sangue pelas artérias. A cardiopatia hipertensiva é uma das principais causas de ataque cardíaco, derrame e é a décima doença mais fatal em todo o mundo. A ingestão excessiva de álcool, o tabaco, uma alimentação desregrada e o sedentarismo são as principais causas.



Veja também: