6 Perguntas e respostas sobre o anel vaginal

O anel vaginal é um método contracetivo hormonal confortável e que não interfere nas relações sexuais. À semelhança da pílula combinada apresenta uma eficácia de 99%.

6 Perguntas e respostas sobre o anel vaginal
Todas as respostas às suas dúvidas.

O anel vaginal é um método contracetivo hormonal combinado. Consiste num anel flexível, suave e transparente de cerca de 5 centímetros de diâmetro que é introduzido na vagina mensalmente.

O estrogénio e o progestagénio são as hormonas responsáveis pelo efeito contracetivo deste método.

O anel vaginal é bastante confortável, pois adapta-se facilmente aos contornos da vagina, não interferindo nas relações sexuais.

Tal como a pílula, apresenta uma elevada eficácia: 99%.

6 Perguntas e respostas sobre o Anel Vaginal


1. Como funciona?

inibicao da ovulacao e anel vaginal

O estrogénio e o progestagénio presentes neste dispositivo atuam inibindo a ovulação, ou seja, impedem a libertação dos óvulos por parte dos ovários. Estas hormonas são libertadas diariamente e de forma constante, entrando na circulação através dos vasos sanguíneos da vagina.

2. Como se coloca?

A grande maioria das mulheres refere que este  dispositivo é bastante fácil de colocar e retirar. A sua eficácia não depende da posição, cada mulher deve colocá-lo no local onde se sentir mais confortável. A sua colocação é semelhante à de um tampão absorvente:

  1. Lavar bem as mãos;
  2. Adotar uma posição confortável (de cócoras, sentada…);
  3. Segurar o anel entre os dedos polegar e indicador, formando um 8;
  4. Introduzir suavemente na vagina e empurrar com o indicador.

Caso este método seja iniciado no primeiro dia da menstruação, ele apresenta eficácia imediata e não é necessária a utilização de um método contracetivo adicional. Pelo contrário, se for colocado noutro dia do ciclo é recomendada a utilização de um método adicional durante pelo menos 7 dias.

Plano de Saúde Grátis
Cuide da sua saúde. Obtenha consultas de clínica geral, medicina dentária e especialidade médicas gratuitas.Peça aqui o seu plano grátis.

Após a sua colocação deve ser mantido na vagina durante 3 semanas (21 dias), período ao fim do qual deve ser retirado. É aconselhado que este dispositivo seja retirado no mesmo dia da semana e aproximadamente à mesma hora. Por exemplo, caso tenha sido colocado numa 2ª feira às 9h da manhã, deve ser retirado 3 semanas depois, numa 2ª feira por volta das 9h da manhã.

O novo anel deve ser introduzido após uma semana de pausa, novamente seguindo o mesmo raciocínio: ser introduzido no mesmo dia da semana e aproximadamente à mesma hora, e assim sucessivamente. Nesta semana é normal que ocorra hemorragia (menstruação).

Retirar o dispositivo também é simples. Deve ser introduzido um dedo na vagina e ao encontrar o anel deve ser puxado gentilmente.

3. O anel vaginal apresenta efeitos secundários?

efeitos secundarios do anel vaginal

Tal como qualquer método hormonal combinado, este dispositivo pode apresentar efeitos secundários tais como:

  • Tensão mamária;
  • Náuseas;
  • Perda de sangue escassa e regular;
  • Cefaleia;
  • Acne;
  • Alteração do peso corporal.

4. E se passar o dia da colocação do novo anel vaginal?

Em caso de esquecimento é recomendado que inicie novamente o método não esquecendo que, para não correr o risco de gravidez, deve ser utilizado um contracetivo adicional durante 7 dias.

Se ocorreram relações sexuais após o esquecimento da colocação do novo anel, existe a probabilidade de ter ocorrido gravidez. Neste caso deverá ser consultado um médico.

5. Pode ser utilizado por qualquer mulher?

que nao pode usar o anel vaginal

Este método contracetivo não é indicado para mulheres que tenha contraindicação para o uso de estrogénios:

6. Quais são as vantagens e as desvantagens?

Tal como a grande maioria dos métodos contracetivos, o anel vaginal apresenta vantagens e desvantagens. Estes prós e contras devem ser pesados antes da mulher optar por um método contracetivo.

Vantagens:

  • Fácil utilização;
  • Prático e confortável, não interfere na relação sexual;
  • Por ser de uso mensal, há menor probabilidade de esquecimento;
  • É reversível;
  • Ajuda a regular o ciclo menstrual, a reduzir o sangramento durante a menstruação e a diminuir as dores menstruais;
  • A sua eficácia não é afetado em caso de diarreia ou vómitos;
  • Não perde a eficácia quando usado simultâneamente com antibióticos (amoxicilina e doxiciclina).

Desvantagens:

  • Não protege contra infeções sexualmente transmissíveis.

Cuide da sua saúde. Consiga aqui consultas de clínica geral, medicina dentária e especialidade médica gratuitas!

Veja também:

Isabel Silva Isabel Silva

Isabel Silva é enfermeira por paixão, licenciada pela Escola Superior de Enfermagem do Porto. Sempre quis seguir a área da saúde e acredita que a informação é uma ferramenta essencial para a saúde da população, e que cabe aos profissionais de saúde transmiti-la de forma relevante e fidedigna para que cada indivíduo seja capaz de tomar decisões importantes relativamente à sua saúde e ao seu bem-estar.