Amamentar durante mais tempo diminui o risco de Diabetes tipo 2

Mulheres que consigam amamentar durante mais tempo, seis meses ou mais têm uma diminuição de 47% no risco de desenvolver diabetes tipo 2.

Amamentar durante mais tempo diminui o risco de Diabetes tipo 2
Amamentar reduz significativamente o risco de diabetes tipo 2.

Um estudo, publicado na revista médica JAMA Internal Medicine e realizado por uma equipa científica de médicos norte-americana concluiu que amamentar durante mais tempo diminui o risco de diabetes tipo 2.

A pesquisa durou 30 anos, começou no ano de 1985 e analisou cerca de 5 mil mulheres entre os 18 e os 30 anos.

Este estudo observacional demonstra que amamentar durante mais tempo foi associado a uma redução relativamente forte, graduada de 25% a 47% na incidência de diabetes, mesmo depois de contabilizar medidas bioquímicas e fatores de risco clínicos e demográficos, como diabetes gestacional, antecedentes familiares, comportamentos de estilo de vida e ganho de peso.

A investigação acompanhou 1.238 mulheres durante a sua idade fértil, concluindo que o risco de desenvolver diabetes tipo 2 em mulheres que amamentam diminui quando comparado com o de mulheres que nunca amamentaram:

  • Diminui 25% nas mulheres que amamentaram durante menos de seis meses;
  • Diminui 47% nas mulheres que amamentaram durante mais de seis meses.

 

O QUE É A DIABETES TIPO 2 E QUAIS OS RISCOS ASSOCIADOS?


amamentar durante mais tempo e diabetes tipo 2

Diabetes mellitus do tipo 2 é um distúrbio metabólico caracterizado pelo elevado nível de glicose no sangue, o que pode levar a complicações de saúde graves.

A Diabetes tipo 2 afeta a capacidade do organismo de converter o açúcar presente no sangue em energia. Este processo é controlado por uma hormona designada por insulina. Na Diabetes tipo 2, o organismo não responde à insulina como devia (a chamada “resistência à insulina”) e também não produz insulina convenientemente. Isto tem como resultado a subida anormal e progressiva dos níveis de “açúcar” no sangue (glicemia).

BENEFÍCIOS DE AMAMENTAR DURANTE MAIS TEMPO


bebe sorridente

A amamentação é um ato de amor e carinho, que proporciona uma relação íntima entre mãe e bebé, sendo um fator fundamental para o seu desenvolvimento psicoafetivo.

As vantagens do aleitamento materno são múltiplas e já bastante reconhecidas, quer a curto, quer a longo prazo, existindo um consenso mundial de que a sua prática exclusiva é a melhor maneira de alimentar as crianças até aos 6 meses de vida, devendo prolongar-se tanto quanto possível devido a numerosas vantagens tanto para a mãe como para o bebé.

A diminuição considerável do risco de desenvolver diabetes tipo 2 é uma dessas vantagens.

POR QUE MOTIVO AMAMENTAR DURANTE MAIS TEMPO DIMINUI O RISCO DE DIABETES TIPO 2


prolactina

A incidência de diabetes diminuiu de forma gradual à medida que a duração da amamentação aumenta, mesmo depois de tidos em conta todos os possíveis fatores de risco.

Diversos processos biológicos podem explicar os efeitos protetores da amamentação no organismo materno, nomeadamente a influência das hormonas associadas ao aleitamento nas células do pâncreas que controlam os níveis de insulina no sangue.

A explicação pode começar pelo facto de o corpo precisar de “desviar” da corrente sanguínea 50g de glicose diariamente para a produção de leite. Soma-se a isso o esforço do organismo, que gasta cerca de 300 a 500 calorias diárias para a amamentação.

A energia adicional requerida pela lactação está associada a mudanças de curto prazo na insulina e glicose. Além disso, os níveis de prolactina são também diferentes nas mães que conseguem amamentar durante mais tempo relativamente às que não amamentam e estudos sugerem que a prolactina condiciona diversos aspetos chave da homeostasia energética.

A prolactina atua na mama, fazendo com que as células secretoras produzam leite. Esta hormona influencia a massa de células β-pancreáticas e a sensibilidade à insulina, condicionando assim o risco de desenvolver diabetes mellitus.

Veja também:

Ler mais
Cátia Rocha Cátia Rocha

Cátia Rocha é farmacêutica. Como apaixonada pela profissão, acredita na importância da educação para a saúde e num papel interventivo dos profissionais de modo a transmitir conhecimentos que considera importantes e fundamentais para o bem-estar da população. É Mestre em Ciências Farmacêuticas pelo Instituto Superior de Ciências da Saúde do Norte e exerce atualmente o cargo de farmacêutica na Farmácia Agra.