10 Alimentos que parecem saudáveis mas não o são!

Ao contrário do que pensa muitos dos alimentos ditos saudáveis, de saudável têm muito pouco. É importante quais fazem parte desta lista e moderar o seu consumo.

10 Alimentos que parecem saudáveis mas não o são!
Vai pensar duas vezes antes de optar por um destes alimentos novamente.

Assim que entramos num hipermercado, deparamo-nos com uma panóplia de alimentos que parecem saudáveis mas, na verdade, não o são.

E na procura contínua de encontrar um regime alimentar equilibrado, acabamos por cometer alguns erros, sem termos a noção disso.

Para elucida-lo sobre este assunto, preparamos uma lista de 10 alimentos que parecem saudáveis mas não passam de ratoeiras, de modo a que, da próxima vez que olhar para eles, pense duas vezes antes de comprar. Ora veja.

10 Alimentos que parecem saudáveis mas não são


1. Cereais Integrais

cereais integrais

A maioria dos cereais de pequeno almoço intitulados integrais, contém, na verdade, elevados teores de açúcar, por vezes, tão elevados como os cereais de chocolate ou outros que reconhecemos habitualmente como açucarados.

Calcule o seu IMC
Descubra o seu peso ideal e como atingir o seu objetivo! Calcular já.

Por isso, não se deixe iludir e consulte sempre os rótulos antes de fazer a sua escolha.

Além disso, tenha presente que flocos de aveia, pão escuro ou tostas integrais são opções mais interessantes do ponto de vista nutricional.

2. Granola

granola

A granola é um dos verdadeiros alimentos da moda! Um número crescente de pessoas opta por incluir este alimento em várias refeições ao longo do dia, nomeadamente em pequenos-almoços e lanches.

As combinações são mais que muitas, mas o que muitos se esquecem é que a granola é constituída por um vasto conjunto de cereais, complementados com grãos, óleos, frutas secas (desidratadas), sementes e nozes. Para ajudar, na maioria dos casos, é adoçada naturalmente com mel ou melaço.

Tudo isto torna a granola num produto rico em açúcar e gordura, não contribuindo para um regime alimentar saudável. 100g de granola podem conter cerca de 500kcal!

Mas não se preocupe, porque se é um verdadeiro fã de granola, pode fazê-la em casa, diminuindo consideravelmente o teor de açúcar e gordura da mesma.

3. Pão de Forma e pães-de-leite

pao de forma

Fofos, doces e muito práticos, o pão de forma e os pães-de-leite estão na verdade impregnados de açúcares, gordura, sal e aditivos.

Consequentemente, apresentam um elevado valor energético, sendo pobres em nutrientes e em fibras.

Opte pelo pão de padaria, preferencialmente as versões mais integrais e, apenas em casos excecionais, pelo pão de forma embalado e pelos pães de leite.

4. Bolachas digestivas

bolachas digestivas

Encaradas como bolachas que promovem o bom funcionamento do trânsito intestinal e o aumento dos níveis de saciedade, devido ao elevado teor em fibra, este é um dos melhores exemplos de alimentos que parecem saudáveis mas que de saudáveis têm muito pouco.

Na verdade, estas bolachas apresentam uma grande quantidade de gordura, incluindo gordura saturada, açúcar e sal.

5. Barras de cereais

barras de cereais

Práticas, saborosas e, aparentemente, saudáveis. As barrinhas de cereais surgiram, inicialmente, como uma fonte rápida de energia para atletas, devido ao elevado teor de hidratos de carbono e fibra.

No entanto, muitas das barras de cereais disponíveis no mercado são, na verdade, ricas em tudo aquilo que devemos evitar: açúcar, gordura saturada, conservantes e outros aditivos, já para não falar que a maioria não contém assim tanta fibra.

Em todo o caso, a melhor opção é sempre ler os rótulos no sentido de escolher as opções mais saudáveis.

Melhor ainda, pode sempre fazer as suas próprias barras de cereais caseiras ou simplesmente optar por alternativas mais saudáveis como o pão ou as tostas integrais.

> Descubra aqui algumas receitas de barras de cereais para fazer em casa.

6. Produtos light, diet e 0%

produtos light

Ao contrário do que a maioria das pessoas pensa, os produtos light, diet e 0% não são assim tão inofensivos.

Ora vejamos como são definidos:

A designação de alimentos light deriva do facto de estes alimentos apresentarem uma redução de pelo menos cerca de 30% do seu valor energético quando comparados com a sua versão original.

Essa redução calórica é obtida, principalmente, à custa da redução do teor de gordura ou de hidratos de carbono.

“Diet”. Esta designação provém da palavra “dietético”, sendo este tipo de produtos devidamente legislados e indicados para uma alimentação especial (celíacos, diabéticos, hipertensos, etc.).

Já os 0% são isentos de algum nutriente, geralmente o açúcar, gordura, proteína ou sódio.

Estes produtos fazem parte desta lista de alimentos que parecem saudáveis, visto que apresentam alterações na sua composição que, em alguns casos, os tornam mais processados e ainda menos recomendáveis do que as suas versões tradicionais.

7. Produtos sem gluten

produtos sem gluten

Atualmente, o glúten é encarado como um verdadeiro “mau da fita”, sendo a intolerância ao glúten uma moda cada vez mais frequente.

No entanto, desengane-se se acha que estes produtos têm menos açúcar ou gordura que as versões originais, porque muitas vezes acontece precisamente o contrário.

Além disso, estes produtos levam muitas vezes a adição de corantes, conservantes e outros aditivos para conferir sabor, o que os torna alimentos muito processados e nada amigos e uma alimentação saudável e da balança!

8. Fruta Desidratada

fruta desidratada

Outro Snack da moda! Doce e constituído por fruta, junta o útil ao agradável: saboroso e saudável.

No entanto, deve ter em atenção à informação nutricional destes alimentos entre as diferentes marcas visto que algumas podem ter açúcares adicionados.

A desidratação concentra a frutose, e pode apresentar uma redução significativa do teor de fibra e vitaminas, portanto, tente não exagerar no consumo destes alimentos e privilegie a fruta no seu estado natural.

9. Águas com sabores

aguas com sabores

Estas águas são, hoje em dia, muito utilizadas como auxiliares para aumentar a hidratação.

No entanto, o que nem sempre se revela é que elas podem ser comparáveis a verdadeiros refrigerantes devido ao teor de açúcar que possuem.

Se quiser uma água com sabores, faça-a você mesmo em casa, através da adição de limão, canela, ou frutos vermelhos.

10. Sumos de Fruta Naturais

sumos de fruta natural

Tal como a fruta desidratada, os sumos de fruta naturais concentram muito açúcar, visto que são constituídos por mais do que 1 peça de fruta, e apresentam um teor muito reduzido de fibra.

Como tal, apresentam um valor energético elevado, minimizando os verdadeiros benefícios da fruta.

Calcule o seu IMC, descubra o seu peso ideal e a melhor forma de atingir os seus objetivos!

Veja também:

Ler mais
Rita Lima Rita Lima

Rita Lima é nutricionista e trabalha, atualmente, nos ginásios Urban Fit de Ermesinde, Antas Prime Fitness e CulturaFit Club no Porto. Durante 2 anos colaborou no projeto Dragon Force do Futebol Clube do Porto e com o Boavista Futebol Clube. É licenciada em Ciências da Nutrição pela Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto e frequentou o Curso de Nutrição no Desporto na mesma faculdade.