Alimentos que estragam a pele: mantenha-se afastado deles!

Evite os alimentos que estragam a pele, de modo a manter a integridade deste órgão e o seu aspeto cuidado. Cuide-se!

Alimentos que estragam a pele: mantenha-se afastado deles!
Existem muitos fatores que podem agredir e estragar a pele. A alimentação pode ser um deles.

A pele é o maior órgão do nosso organismo e funciona como uma barreira protetora contra agentes do exterior. Devido à função protetora que exerce, é um órgão que se renova a cada 28 dias, sendo que esta regeneração exige uma grande quantidade de água e de nutrientes essenciais.

Assim, nasceu o conceito de dermonutrição, que relaciona diretamente os benefícios de alguns nutrientes com a saúde da pele, conseguindo estabelecer quais os alimentos bons para a pele e, por outro lado, quais os alimentos que estragam a pele.

Com este conhecimento, torna-se mais fácil a manutenção das plenas funções deste órgão e o seu cuidado do ponto de vista estético.

Fatores que danificam a pele


alimentos que estragam a pele e stress

A pele é formada por três camadas protetoras (epiderme, derme e hipoderme) compostas por gordura, proteína (nomeadamente o colagénio) e várias moléculas e enzimas responsáveis pela ligação dos diferentes constituintes, transmissão do impulso nervoso, proteção e regulação da temperatura corporal.

Este órgão é constantemente agredido por agentes tanto externos como internos, resultantes do próprio metabolismo. Alguns dos inimigos cutâneos mais frequentes são:

  • Excesso de exposição solar;
  • Stress;
  • Maus hábitos alimentares;
  • Radicais livres resultantes do metabolismo celular;
  • Desidratação;
  • Ingestão de bebidas alcoólicas;
  • Fumo do tabaco;
  • Humidade do ar;
  • Poluição ambiental;
  • Sedentarismo.

Posto isto, iremos abordar, de forma, mais específica, o fator alimentação e enumerar um conjunto de alimentos que estragam a pele e os problemas cutâneos que podem causar.

7 tipos de alimentos que estragam a pele


1. Alimentos ricos em açúcar

alimentos ricos em acucar

O consumo elevado de alimentos açucarados potencia o aumento da glicemia (“açúcar” no sangue) e, consequentemente, o aumento da libertação de insulina, a hormona que promove a passagem do açúcar do sangue para as células do organismo.

Quando isto acontece, o açúcar é armazenado sob a forma de gordura nos tecidos, potenciando a inflamação da pele que os reveste.

Este efeito é particularmente relevante para quem tem pele oleosa, visto que a insulina estimula também a ação de outras hormonas que provocam uma maior produção de óleos e de células da pele.

Além disso, o elevado consumo de açúcar promove a inativação biológica do colagénio, uma proteína abundante na pele, a qual é responsável pela sua firmeza, regenereação e cicatrização.

2. Alimentos processados (ricos em aditivos alimentares, gordura e sal)

alimentos fast food

Os alimentos processados são conhecidos pelo elevado teor de gordura (nomeadamente saturadas e trans), açúcar, sal e aditivos alimentares. Aliás, o seu consumo deve ser evitado, de modo a evitar vários problemas de saúde, incluindo a saúde da pele.

Relativamente ao sal, promove a desidratação da pele, algo que é particularmente relevante para peles secas, e o inchaço derivado da alteração do equilíbrio hidroeletrolítico do organismo e, consequente retenção de líquidos.

Já os aditivos alimentares e as gorduras saturadas são promotores de inflamação, a qual pode resultar em perda de flacidez e menor regeneração celular.

Além disso, relativamente a estas gorduras “más” têm maior propensão para acumular nas artérias e tecidos periféricos, impedindo o correto fluxo sanguíneo e a correta oxigenação das células cutâneas, potenciando o seu envelhecimento e perda de integridade.

Dentro deste grupo de alimentos, salientam-se as bolachas, biscoitos, pães embalados, refrigerantes, fast food e salgadinhos, entre outros.

3. Carnes processadas

carnes processadas

No seguimento dos restantes alimentos processados, este tipo de carnes, como a salsicha, bacon e o chourição, devido ao processamento que sofrem, acabam por adquirir compostos hidrocarbonados pro-inflamatórios, exercendo uma ação ainda mais acentuada a nível da quebra das moléculas de colagénio da pele e potenciam a flacidez e perda de elasticidade da pele.

4. Bebidas alcoólicas

garrafas de bebidas alcoolicas

No que diz respeito às bebidas alcoólicas, integram também este conjunto de alimentos que estragam a pele visto que além de promoverem a desidratação, constituem um composto tóxico a nível hepático e promovem a inflamação dos tecidos.

Sendo o fígado o principal órgão responsável pela desintoxicação e eliminação de substâncias nocivas ao organismo, incluindo à própria pele, o álcool revela-se uma substância bastante nociva.

5. Cafeina

cafe e graos

À semelhança do álcool, a cafeína é também uma substância que promove a desidratação dos tecidos, incluindo da pele, dificultando a sua regeneração e manutenção da firmeza.

Por outro lado, a cafeína pode também prejudicar a absorção de certas vitaminas e minerais essenciais à manutenção e reparação da pele.

Além disso, ainda estimula a produção e libertação da hormona cortisol, também conhecida como a hormona do stress, causando estados inflamatórios que podem levar ao desenvolvimento de várias doenças dermatológicas, como a psoríase ou o acne.

Como tal, evite o consumo excessivo de café, chás com cafeína (ex. chá verde e preto), chocolate negro, refrigerantes tipo cola, entre outros.

6. Pimenta

pimentas

A pimenta e os alimentos que a contêm, quando consumidos em excesso, potenciam a dilatação dos vasos sanguíneos que, quando acontece de forma regular, pode levar à irritação da pele e a sintomas como comichão, rubor e acne.

7. Leite e Alimentos com Glúten

leite em copo de vidro

Além dos alimentos mencionados, também o leite pode integrar esta lista de alimentos que estragam a pele, caso apresente sensibilidade a este alimento e à proteína. Se é o seu caso, exclua-o da sua alimentação e opte pelos derivados na versão não açucarada e magra.

Também o glúten pode ser um inimigo, principalmente para quem a apresenta sensibilidade ou intolerância a esta proteína, visto que ela exerce uma ação pró-inflamatória no organismo que prejudica a pele.

E como garantir uma boa saúde da pele?


manutencao da hidratacao

Assim sendo, para garantir uma boa saúde da sua pele, além de evitar os alimentos que estragam a pele já mencionados, deverá garantir uma boa hidratação, o consumo regular de frutas e legumes ricos em vitaminas e minerais essenciais para a manutenção deste órgão e combate de radicais livres.

Além disso, não esqueça os alimentos fornecedores de proteína, de modo a promover a síntese de colagénio e garantir a elasticidade, regeneração e firmeza da pele.

Os alimentos ricos em cobre e em antioxidantes também poderão ser bons aliados no combate ao envelhecimento celular promovido pelos radicais livres e evitar lesões celular.

Veja também:

Rita Lima Rita Lima

Rita Lima é nutricionista e trabalha, atualmente, nos ginásios Urban Fit de Ermesinde, Antas Prime Fitness e CulturaFit Club no Porto. Durante 2 anos colaborou no projeto Dragon Force do Futebol Clube do Porto e com o Boavista Futebol Clube. É licenciada em Ciências da Nutrição pela Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto e frequentou o Curso de Nutrição no Desporto na mesma faculdade.