Alimentos que aumentam o risco de Cancro da Mama: fique atento!

Um estudo recente identificou alguns alimentos que podem aumentar o risco de cancro da mama em mulheres de meia-idade. Fique atento e saiba mais sobre estes alimentos.

Alimentos que aumentam o risco de Cancro da Mama: fique atento!
Resultados de um estudo levado a cabo pela Universidade de Glasgow.

Sabe-se que nenhum alimento tem o poder de aumentar ou prevenir o cancro da mamano entanto, e segundo um estudo levado a cabo pela Universidade de Glasgow, existem alguns alimentos que aumentam o risco de cancro da mama. O contrário também é aplicável: a prática de uma alimentação saudável e equilibrada também pode prevenir este e outros tipos de cancro.

O que diz este estudo sobre os alimentos que aumentam o risco de cancro da mama?


alimentos que aumentam o risco de cancro da mama

Este estudo teve como amostra 260 mil mulheres de meia-idade e identifica alguns alimentos que podem aumentar o cancro da mama, não fazendo no entanto uma relação causa-efeito entre o seu consumo, isto é, existe um aumento da probabilidade de contrair cancro da mama não provando que o consumo provoca obrigatoriamente este tipo de cancro.

Ainda que se falem de probabilidades, os investigadores acreditam que mediante a preocupação, predisposição genética e necessidade de prevenção, evitar o consumo de determinados alimentos pode reduzir a incidência do cancro da mama.

Então, quais os alimentos que aumentam o risco de cancro da mama?


carnes processadas em tabua de madeira

Os alimentos identificados inserem-se na categoria de carnes processadas como:

  • Bacon;
  • Fiambre;
  • Carne picada;
  • Presunto.

Já em 2015, e na sequência de vários estudos, a Organização Mundial de Saúde (OMS) alertou para este facto já que foi provado que o consumo de carnes processadas contribui para o aparecimento de vários tipos de cancro, não exclusivamente o cancro da mama, sendo identificadas substâncias cancerígenas.

Este estudo da Universidade de Glasgow conclui que as mulheres de meia-idade que ingerem mais de 9 gramas deste tipo de produtos alimentares por dia (o que equivale a 3 fatias de bacon ou 2 salsichas por semana), podem ser um quinto mais propensas a contrair esta patologia comparativamente às mulheres que não os consomem. O estudo conclui ainda que mesmo as mulheres que consomem menos de 9 gramas de carne processada têm 15% mais de probabilidade de ter cancro da mama.

Contudo, este estudo não conclui que há relação direta entre o consumo de carnes vermelhas e o aparecimento de cancro da mama em mulheres mais jovens.

Veja também:

Ler mais
Margarida Beja Margarida Beja

Margarida Beja é Nutricionista (1859NE) e trabalha atualmente no Reino Unido na área da gestão de peso. Anteriormente, trabalhou também no âmbito da nutrição comunitária e nutrição clínica e esteve envolvida em projetos ligados à prevenção da obesidade infantil, coaching e marketing nutricional. É licenciada em Dietética e Nutrição pela Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa.