A água com gás faz mal?

Muitas são as pessoas que se questionam se a água com gás faz mal, sendo que existem mitos associados a este tipo de água. Saiba se têm fundamento ou não.

A água com gás faz mal?
Descubra se a água com gás é boa ou má para si.

Antes de clarificar se a água com gás faz mal ou não, importa perceber o que é água com gás.

A água com gás (ou água gaseificada) é criada (ou existe naturalmente) através da dissolução de dióxido de carbono (CO2) em água. Este processo cria o ácido carbónico.

É importante saber que o gás tanto pode existir naturalmente, nas chamadas águas gasocarbónicas, como pode ser adicionado, designando-se neste caso de águas gaseificadas – onde se incluem, também, os refrigerantes.

De notar é, também, que as águas gasocarbónicas provêm da natureza e não sofrem qualquer tipo de intervenção química, enquanto as águas gaseificadas podem, além do gás incorporado, conter outro tipo de ingredientes, como açúcares.

Tudo para manter a forma
Tenha acesso às melhores dicas de nutrição! Receba já conteúdo exclusivo!
Existe uma preocupação geral de que as águas com gás têm alguns efeitos negativos para a saúde como, por exemplo, o enfraquecimento dos ossos e a corrosão do tecido de revestimento do estômago.

Mas será que a água com gás faz mal? Veja o que pode ou não ter fundamento.


A água com gás faz mal?


 É muito frequente ouvir-se que a “água com gás faz mal aos ossos e aos dentes”. Será verdade?
 

1. Densidade óssea

Estudos feitos nesta área ainda não descobriram uma associação inversamente proporcional entre o consumo de água gaseificada e a remodelação óssea (processo responsável pela construção e reparação do tecido ósseo).
 
 


2. Perda de cálcio

Os estudos que têm vindo a ser realizados neste âmbito sugerem que não existe relação entre estes fatores.
 
No entanto, sugerem que alguns tipos de refrigerantes, por terem ácido fosfórico na sua composição, podem estar relacionados com a redução da densidade mineral óssea, o que por sua vez pode aumentar a perda de cálcio através dos rins.

Sugerem também que bebidas com cafeína podem provocar a excreção de cálcio pela urina.
 
 


3. Corrosão do esmalte dos dentes

Desde que se trate de água com gás “normal”, sem adição de ácido cítrico ou açúcares, a resposta é novamente negativa. No entanto, quando passamos para outro tipo de bebidas com outros ingredientes adicionados, como é o caso dos refrigerantes, o risco sobe substancialmente.
 
De facto, um estudo publicado em 2001 no Journal of Oral Rehabilitation mostrou que, apesar de as águas minerais possuírem um ligeiro maior potencial corrosivo, esse potencial é considerado baixo e 100 vezes menor do que o verificado nos refrigerantes.

Resumindo, o consumo de refrigerantes é muito mais desaconselhado do que o de água com gás.
 
 


4. Desconforto intestinal

A água com gás pode provocar distensão abdominal e flatulência a pessoas mais sensíveis, especialmente se for consumida de forma frequente. Mais, o consumo excessivo de água gaseificada (por exemplo, se beber diariamente) pode agravar o Síndrome do Intestino Irritável, devido ao seu teor em CO2.

Se sentir algum destes efeitos após ingerir água com gás, o ideal será reduzir ou parar o seu consumo.
 
 


5. A água com gás engorda

A água com gás não engorda porque não possui calorias. É muito comum a confusão entre águas gaseificadas com refrigerantes, sendo que estes últimos possuem um valor energético bastante elevado que está de facto, associado com o aumento de peso.

Contudo, é importante relembrar que o aumento do peso corporal associado ao consumo de refrigerantes se deve ao valor energético, ou seja, calorias deste tipo de bebidas, e não ao gás contido nas mesmas.


Nota final


Contudo, e apesar do acima mencionado, é importante prestar atenção aos rótulos.

Enquanto a água com gás é basicamente “água com ar”, algumas destas águas publicitadas como saudáveis contêm sódio, ácidos naturais e artificiais, adoçantes e outros aditivos.

Estes podem possuir calorias “escondidas” ou potenciar outro tipo de efeitos a longo prazo, como cáries dentárias, por isso é importante ler com atenção os rótulos no momento de compra.

bebidas gaseificadas que possuem um valor extra de sódio para diminuir a acidez e melhorar o sabor, pelo que se tiver que seguir uma dieta baixa em sódio deve  prestas especial atenção aos rótulos das mesmas.
 
Saiba as melhores dicas para ficar em forma !

 

Veja também:

Ler mais